• 03 SET 19
    • 0
    Fique atento: equilíbrio hormonal é essencial para seu bem-estar

    Hormônios controlam processos físicos e psicológicos em diferentes fases de nossas vidas e têm funções importantes no nosso metabolismo, crescimento, disposição, na fertilidade, desejo sexual, no bem-estar, entre outros.

    O nosso organismo sente quando algum hormônio está em desequilíbrio – alguns sintomas indesejados surgem. Fique atento se surgirem espinhas na fase adulta, pelos indesejados, ansiedade, irritabilidade e melancolia; falta de apetite sexual constante; insônia, queda de cabelo, sudorese em excesso. Todos esses sintomas podem ser sinal de um desajuste hormonal.

    Esses indícios precisam ser analisados, junto com resultados de exames de checagem hormonal, para o tratamento mais indicado. Procure um médico e faça seus exames com frequência.

    Testes de checagem hormonal no Tommasi: os resultados que revelam tudo o que você precisa saber

    A análise dos seus hormônios apresenta resultados ainda mais exatos para que seu médico possa prescrever a dosagem ideal caso haja necessidade de reposição hormonal.

    Com essa nova metodologia é possível medir as taxas hormonais com maior precisão, garantindo a eficácia do tratamento para homens e mulheres. É mais uma exclusividade do Tommasi para garantir o seu bem-estar.

    Exames Biouno

    –  Análise de testosterona

    – Painel Hormonal/Esteroide (Cortisol, testosterona, progesterona, estradiol, estrona e estriol).

    Conheça as funções de cada um dos hormônios abaixo:

    Cortisol

    A função do cortisol, dentre outras, é ajudar o organismo a controlar o estresse, reduzir inflamações, contribuir para o funcionamento do sistema imune e manter os níveis de açúcar no sangue.

    Testosterona

    Define características físicas e comportamentais dos homens: fortalece a estrutura óssea; aumenta a massa muscular; formação e manutenção de pelos (barba, por exemplo); maturação dos órgãos sexuais, ativação de áreas do cérebro responsáveis pelo desejo sexual.

    Na mulher, aumenta a libido, ajuda a aumentar a massa muscular, a disposição física e o emagrecimento.

    Estradiol

    O principal hormônio sexual feminino. O estradiol é essencial para o desenvolvimento e manutenção dos tecidos reprodutivos femininos, mas também tem efeitos importantes em muitos outros tecidos, incluindo o ósseo.

    Estrona

    A estrona é um hormônio estrogênico, o teste para determinar a sua concentração é importante para averiguar hipogonadismo, puberdade precoce, diagnóstico de tumores feminilizantes e também acompanhamento de reposição hormonal na menopausa já que a estrona é o principal estrogênio circulante após a menopausa. A estrona está aumentada na síndrome de ovários policísticos, na gestação e na obesidade. Já valores diminuídos podem ser indicativos de hipogonadismo.

    Estriol

    O estriol é um escasso subproduto do metabolismo da estrona. Esse hormônio se torna importante durante a gravidez, momento em que a placenta se torna a principal fonte de estriol. Por causa da participação do feto na formação do estriol, a dosagem desse hormônio pode ser um sensível indicador do bem-estar da placenta e/ou do feto.

    Progesterona

    Dentre as funções da progesterona estão: preparação do útero para a implantação do embrião, preparação das mamas para secreção láctea, ativação das células que revestem a parede uterina, aumentando o espessamento do endométrio e promovendo a “invasão” de vasos sanguíneos no mesmo, além de inibir as contrações do útero, impedindo a expulsão do embrião ou do feto em desenvolvimento.

    A progesterona necessita estar em um nível adequado para o correto funcionamento cerebral em relação ao humor e ao desejo sexual. A progesterona também estimula a ação das células responsáveis pela formação dos ossos, dessa forma, possui ação na prevenção e controle da osteoporose. 

    REFERÊNCIAS

    TAYLOR A. E.; KEEVIL, B.; HUHTANIEMI I. T. Mass spectrometry and immunoassay: how to measure steroid hormones today and tomorrow. European Journal of Endocrinology. D1–D12, n173, 2015.

    SOARES, A. J. A.; ALVES, M. G. P. Cortisol como variável em psicologia da saúde. Psicologia, Saúde e Doenças. Lisboa, v. 7, n. 2, p. 165-177, 2006.

    RYAN KJ. Biochemistry of aromatase: significance to female reproductive physiology. Cancer Res. 42 (8 Suppl). pp. 3342s–3344s, 1982.

    RAMAN JD, Schlegel PN (2002). Aromatase inhibitors for male infertility. The Journal of Urology. 167 (2 Pt 1). pp. 624–9.

    KELLY D. M., JONES T. H. Testosterone and obesity. Obesity Reviews, 16, 581–606, 2015.

    Deixe um comentário →

Deixe um comentário

Cancel reply